Fragmental

9/25/2005

Mono: Quem Usa?

Muito tempo que não falo nada do Mono, desde meus antigos posts no Jablô ou no Jroller, creio. E porquê?

Simples: cadê o mono?

Hoje eu trabalho num ambiente totalmente misto, Windows e Software livre, apesar de tudo Java. Os 14 meses anteriores entretanto eu vivi numa UNIX-shop (e ser assim era um dos motivos para eu ficar lá). Nunca ouvi falar de Mono neste meio.

No meu bloglines tem, além de diversos outros amigos do tio Bill, notícias do projeto e o blog do Icaza, e tudo que vejo são eles comemorando um compilador melhor, uma IDE menos isso, mais aquilo. O Mono Brasil parece bem ativo, mas a minha pergutna é quem usa? Onde?

Não estou duvidando do potencial da plataforma .Net em si. A Microsoft conseguiu fazer algo legal, contratou os caras certos, porém... bem a Microsoft é a Microsoft e a sede por monopólio (porque sede por dinheiro todas as empresas têm, óbvio) acaba destruindo um pouco das coisas legais. O próprio povo da MS fala mal do Mono, como se vê aqui. Não sei bem o que "MSDN Regional Director" significa, e todo mundo tá careca de saber que Mauro Sant' anna não sabe mais sobre programação que a minha prima de três anos (vide as piadas que ele chama de "comaprações"), mas escrever uma bobeira como esta:

O Miguel Icaza, dono da Ximian e “patrono” do Mono botou vários milhões de dólares no bolso e virou vice-presidente da Novell. Eu o encontrei algumas semanas depois em uma festa patrocinada pela Microsoft em Los Angeles e o ele sorria sem parar, feito bobo. Para ele sem dúvida valeu muito à pena. Já não sei o que acham o bando de patos que trabalhou de graça para que ele pudesse ficar rico. Como costumo dize, Open Source no software dos outros é refresco. Até hoje não sei o que a Novell vai fazer com isso.

É de lascar. Mas é claro, Redmond destrói a concorrência, seja ela quem for. O engraçado é o "Até hoje não sei o que a Novell vai fazer com isso". O que ele quis dizer com isso, que .Net fora do Windows não vai rpestar e que a Novell comprou a Ximian (e de quebra o Mono) a toa?

Não posso dizer que toda comunicação Microsoft x Mono é assim (principalmente porque esse autor já mostrou que não é referência para nada), e me parece que não, mas da opinião de quem tá de fora e lê um treco desse...putz grilo.

Voltando ao ponto, quem usa Mono? As vezes eu tenho a impressão que eles estão produzindo uma super-plataforma, muito melhor que o próprio .Net, mas que só vai estar pronta quando tudo que conhecemos hoje por programação já estiver obsoleto. Note: eu não sou tão tapado assim, eu sei que as implementações dos caras funcionam e não duvido que sejam boas (eu uso Gnome/GTK, não duvidaria do Icaza & crew), mas quem usa isso?

Procurar por Mono na Novell dá mil e poucos hits, Java dá quase 21 mil .Net dá uns 14 mil.

Eu sinceramente nunca vi sentido no projeto Mono. Criar uma plataforma 100% livre? Ótimo, temos Python, Ruby florescendo e tantas tantas tantas outras. Por que algo Microsoft? Entretanto, nunca tive dúvidas da competência técnica da equipe.

Eu acho que o Mono aidna não pegou, e não vai pegar, porque:

  1. A Microsoft acha interessante ter o Mono para dizer ".Net é padronizado, qualquer um faz uma implementação", mas comercialmente não interessa haver Mono
  2. Programador .Net não tem cultura de OSS. Tem cultura de comprar/crackear componente.
  3. Muita gente ainda vincula e vinculará sempre .Net com Windows. Mono nos celulares pode ser uma saída interessante.
  4. A comunidade OSS está pouco se lixando para Mono

Claro que isso tudo é minha opinião (e esse blog é meu, desculpa mas eu tenho ireito de escrever minha opinião aqui ;) ), de alguém que não trabalha com .Net/Mono nem conhece a plataforma muito de perto. Antes de me xingarem, prestem atenção nesta última frase e vejam se conseguem aproveitar o feedback.

Afinal, esse post foi uma pergunta.


 
f