Fragmental

9/25/2005

Colação de Grau

Ontem foi a colaçãod e grau da minha irmã. Pedagoga como 40% da família. Ela entrou na faculdade depois de mim. Aff...

E novamente Phillip pensa sobre faculdade. PR1 se aproximando no McDonald's, os alunos só sabem mandar emails pras listas pedindo prova do professor ciclano, trabalho pronto do professor beltrano... êêê festa.

E ningém sabe nada de nada. Depois de ouvir que a linguagem Java foi criada como C--, que só se chama Java por marketing (marketing muito bom esse, porque nunca havia ouvido essa história), que AWT foi criado as pressas, por isso é tão ruim, que Java não tem for each, não trabalha em CGI ("grande vantagem do PHP"), ver códigos de exemplo cheios de NullPointerExceptions óbvias e professores que não sabem o que é um socket, eu imagino esses "profissionais" na linda cerimônia de colação de grau. Serão bacharéis. Em droga nenhuma.

Olhando as pessoas que estão ali para aprender algo, eu não consigo deixar de me sentir comovido. Dá vontade de falar "saí daí, passa na biblitoeca, esquece essa aula que esse cara só fala merda!", e ocasionalmente eu até falo, mas não costuma dar muito certo. Para quem entra na facudlade sem saber nada (e mesmo os que entram achando que sabem geralmente não sabem nada mais que comprar uma palca de vídeo certa para jogar Doom III), qualquer coisa falada lá na frente por um senhor de 50 anos faz sentido. Só que quase nada (ou quase) dito naquele lugar faz sentido. É 95% de besteira sendo vomitada pela boca de alguém que não tem noção do que fala.

As úncias aprtes que eu considero legais nas aulas são as experiências dos professores. O melhor professor que eu tenho, tive aula com ele semestre passado, dá uma aula legal porque ele fala muito sobre sua grande experiência de vida. Tá certo que ele parou no tempo há muito tempo (e nem é tão velho assim...) mas pra você tirar algo.

Agora imagina o que é sentar três horas em frente a um cara falando sem parar sobre algo que ele não entende. Nesses, sei lá, quatro anos naquele buraco eu desenvolvi umas técnicas para desligar e ligar a atenção. Ligar quando o professor conta causos, fala de datas, provas e trabalhos, desligar pro resto. O jeito clássico de conhecer professores ruins são os exemplos. Um professor ruim não sabe dar exemplos além dos do livro.

E assim passa metade de mais um semestre. Ano que vem vou estar aqui chorando minhas pitangas com vocês novamente. Faltam 15 matérias, dá pra terminar em um ano. A droga é que tem que fazer o Projeto Final.


 
f